Por HENRIQUE MANO \ Jornal LUSO-AMERICANO

👤NOME: Bruno Marques

👤IDADE: 20 anos

👤LOCAL DE NASCIMENTO: Hartford, Connecticut

👤ORIGENS PORTUGUESAS: A mãe é de São Bento (Porto de Mós) e o pai de Alqueidão do Mato (Alcanede)

👤FORMAÇÃO ACADÉMICA: Frequenta a University of Hartford, onde estuda ‘Health Science’

👤CARREIRA NO FOLCLORE: Juntou-se há 4 anos ao Rancho Folclórico do Clube Português de Hartford mas já toca viola há 7

🗞ENTREVISTA

LUSO-AMERICANO: Qual é a importância para ti de te manteres ligado às raízes portuguesas?

BRUNO MARQUES: Extremamente importante porque ser-se português, mais que uma identidade, é um estilo de vida. A cultura, a música, a gastronomia são alguns exemplos daquilo que nos define e que em grande medida contribui para aquilo que queremos ser.

LA: O que é que, como português, te deixa mais orgulhoso?

BM: O nosso país tem figuras de renome como Ronaldo, Figo, Mariza, Amália – para citar apenas alguns – que servem de exemplo para todos nós de grandes portugueses. Temos uma História rica e fascinante; acredito mesmo que Portugal é um dos países mais bonitos no mundo para se visitar.

LA: Qual é a tua palavra favorito em português?

BM: Acho piada à palavra ‘engraçado/a’. Pode-se utilizar em diversos contextos, para descrever tanto pessoas como coisas e situações, e encerra diferentes significados. Equivale de certa maneira ao nosso ‘cool’, ‘nice’ e ‘funny’.

LA: Qual é a figura portuguesa que mais admiras, actual ou do passado?

BM: Gosto de artistas que estão a definir novos caminhos na música portuguesa, criando fusões entre sons de Portugal e Espanha. E aqui citaria o trio ‘Sangre Ibérico’ e Nininho Faz Maia.

Bruno Marques nasceu em Hartford, CT e é estudante universitário
Bruno Marques nasceu em Hartford, CT e é estudante universitário
O jovem luso-americano juntou-se ao Rancho Folclórico do Clube Português de Hartford, que é o grupo do género há mais tempo em actividade contínua na Nova Inglaterra, há 4 anos