ACTOR LUSO-AMERICANO TOM HANKS E A MULHER REVELAM AMBOS TEREM CONTRAÍDO CORONA VÍRUS

270

O actor luso-americano Tom Hanks, 63, anunciou hoje, 4ª feira, que tanto ele como a mulher e também actriz Rita Wilson contraíram o corona vírus. Os dois teriam sido infectados na Austrália, onde estão e onde iriam começar a rodar uma película sobre a vida de Elvis Presley.
“Olá pessoal. A Rita e eu estamos aqui na Austrália ”, diz Hanks num comunicado. “Sentimo-nos um pouco cansados, como se estivéssemos resfriados e com algumas dores no corpo. A Rita teve alguns arrepios que iam e vinham. Pequenas febres também. Para fazer a coisa certa, como é necessário no mundo agora, fomos testados para o coronavírus e descobrimos que temos o vírus. ”
O actor adiantou que ambos se vão isolar “pelo período que a saúde pública e a segurança requerem”.
Tom Hanks termina dizendo: “Não há muito mais a acrescentar a não ser levarmos as coisas um dia de cada vez. Vamos mantendo o mundo informado.”
A Austrália, de acordo com o ’New York Times’, tem 120 casos de corona vírus confirmados.

TUDO O QUE SE SABE SOBRE AS ORIGENS PORTUGUESAS DE TOM HANKS

Quando, em 1995, Tom Hanks levou para casa a sua segunda estatueta Óscar, atribuída pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, pelo papel principal em ‘Forrest Gump’, os rumores sobre as suas origens lusas começavam a circular. Foi então que a genealogista Millicent Silva Craig, da Califórnia, meteu mãos à obra…
Munida de três informações básicas – o nome da mãe do actor, a data e local de nascimento de Tom e a informação de que a costela materna tinha raízes nos Açores, cerca de um ano depois sabia-se que Tom Hanks é, na verdade, bisneto de um tal Manuel Rosa e trineto dos pioneiros portugueses Francisco Gonçalves e Bárbara Fraga.
“As fontes que usei para encontrar os antepassados de Tom Hanks foram os County Vital Statistics Records, os Census Records e outros na Mormon Family History Library em Salt Lake City”, revela a genealogista Millicent Silva Craig, em artigo publicado em 1996 no jornal LUSO-AMERICANO.
Silva Craig recorreu ainda a dados dos National Archives em S. Bruno, CA, e à Freitas Library, em San Leandro, também na Califórnia, “que tem nos seus arquivos os nomes dos portugueses cobertos pela Portuguese Insurance Society e membros das sucursais benevolentes do Norte da Califórnia. Todas estas fontes”, sublinha, “ajudaram a confirmar os dados do Censo e a garantir estarmos na presença da família correcta”.
A genealogista começou pela certidão de nascimento do actor, que diz ter vindo a este mundo a 9 de Julho de 1956 no Concord Community Hospital, condado de Alameda, Califórnia, e a quem foi dado o nome de Thomas Jeffrey Hanks. A mãe, Janet Marilyn Frager (‘Fraga’), tinha 24 anos e o pai, Amos Medford Hanks, 32; a família residia na Derby Court, em Pleasant Hill.


O que mais descobriu a genealogista:
➢ Janet, a mãe de Tom, nasceu a 18 de Janeiro de 1932 em Livermore, CA, embora a sua família vivesse em Pleasanton. O pai de Janet, Clarence Frager (‘Fraga’), tinha então 28 anos e trabalhava como inspector de esquilos, uma ocupação hoje em desuso. o nome de Clarence acabaria por ser muito importante para a investigação de Millicent Silva Craig, por não ser muito comum e tornar-se fácil de reconhecer enquanto percorria as informações do Censo. A avó materna de Tom Hanks chamava-se Elexia Rose mas também aparece no Censo como Elenia Rose.
➢ Muito embora não tivesse conseguido encontrar a certidão de nascimento de Elexia Rose, a genealogista pôde apurar ter nascido em 1907/08. Era o terceiro filho do casal Manuel e Nora Rosa; o nome da família muda depois de 1920 para Rose. O Manuel, bisavô materno portanto do actor, é referido como tendo nascido em Portugal por volta de 1870 e Nora na Califórnia, 12 anos mais tarde, em 1882.
➢ Já sobre a família Fraga, conseguiu-se muito mais informação. Clarence Frager (‘Fraga’), pai de Janet e avô de Tom Hanks, nasceu no condado de Alameda, CA, a 14 de Novembro de 1903, filho de Manuel Frager e Mary Enos. Clarence tinha duas irmãs mais velhas, Lily e Violet, e um irmão mais novo, Manuel.
➢ De acordo com o Censo de 1920, o pai de Clarence – bisavô de Tom Hanks – nasceu em 1872 ou 1873 e a mãe em 1980. Manuel Frager era agricultor e tinha de apresentar uma relação do movimento da herdade, uma coisa muito semelhante ao censo agrícola que presentemente se faz 5 anos depois do recenseamento populacional. Este censo de 1920 afirma que ambos os seus pais tinham nascido em Portugal.
➢ Recuando ao Censo de 1880, encontra-se a família de Frank e Bárbara Fraga. Frank, com 31 anos, tinha nascido por volta de 1849 e Bárbara perto de 1850. São referidos os seus 4 filhos: Manuel, Mary, Frank e William, que também viviam no condado de Alameda, localidade de Murray. A genealogista crê tratar-se da mesma família, uma vez que cada um dos três filhos varões se tornaram membros da Sucursal 8 da Portuguese Insurance Society, quando eram solteiros, e todos colocaram a mãe Bárbara como sua beneficiária.
➢ No caso de Manuel, ele viveu mais tempo que a esposa e os beneficiários foram os seus filhos. Por esta altura, as filhas Lily e Violet (já aqui mencionadas) tinham-se casado, tendo como apelidos Cabral e McCort.
➢ O Fraga mais velho, de nome Frank, também era membro da mesma sucursal de que faziam parte os filhos. O nome é mencionado como Francisco Gonsalves Fraga, com data de nascimento a 1847. Viria a morrer em 1912; o seu local de nascimento não é referido na sua ficha da Sucursal 8 da Portuguese Insurance Society; no entanto, no Censo de 1880, surge como tendo nascido na ‘Ilha Ocidental’, que se admite tratar-se da ilha maos a ocidente dos Açores, a das Flores.
➢ A genealogista conclui o seu estudo sobre os antepassados de Tom Hanks dizendo: “Apesar de ter encontrado variações na grafia de Fraga (como Fraga, Frager e até Forger) e no nome de Manuel (Manoel), Frank e Francisco, Rosa e Rose, foi fácil estabelecer o relacionamento devido às suas ligações a Clarence e Bárbara. Outro pormenor importante foi o facto de a família se ter mantido dentro do mesmo condado por várias décadas”.