ESTE PORTUGUÊS TRABALHA DE CASA PARA QUE NÃO FALTE COMIDA À MESA DE MILHÕES DE AMERICANOS

350

Por HENRIQUE MANO | Jornal LUSO-AMERICANO

Nasceu em Lisboa em 1966 mas cresceu em Mação, a terra dos pais, no Distrito de Santarém, Miguel Patrício, o homem ao leme de um dos maiores grupos alimentares do mundo – a Kraft Heinz, com sede em Chicago, IL e Pittsburgh, PA. A mega-empresa, com vendas globais de 26,2 mil milhões de dólares, é a terceira maior do sector nos EUA e a quinta no mundo.

O A mega-empresa, com vendas globais de 26,2 mil milhões de dólares, é a terceira maior do sector nos EUA e a quinta no mundogigante Kraft

O grupo acumulou mais de 20 marcas de produtos alimentares e bebidas – dos cafés Gevalia à mustarda Grey Poupon, passando por Oscar Mayer, Philadelphia Cream Cheese e Planters; ou seja, qualquer um de nós tem quase certamente um produto Kraft Heinz em casa.

Miguel Patrício, que assumiu funções em Julho do ano passado, escolhido pelos accionistas do grupo, é um verdadeiro produto da emigração portuguesa: nasceu em Lisboa e aos 8 anos foi com os pais para o Brasil, na sequência do 25 de Abril. Patrício, que nasceu em 1966, é filho de naturais de Mação, Distrito de Santarém; a última vez que esteve em Portugal foi precisamente há cerca de 5 anos, para o funeral da mãe, em Mação. Os pais de Miguel Patrício voltaram para Portugal mas o gestor, que já estava na Faculdade em São Paulo, resolveu ficar.

O português Miguel Patrício é hoje uma referência no mundo dos negócios nos Estados Unidos e mesmo no resto do mundo

Com casa na Beira Baixa e em Caxias, Miguel Patrício tem duas paixões que o mantém ligado a Portugal: o fado (diz passar horas no Spotify a ouvir a canção nacional – e gosta particularmente de fado) e o Benfica (segue os jogos em directo e considera João Félix o melhor jogador do mundo).

Recorda-se com afecto da infância em Mação, onde tinha como amigo o juiz Carlos Alexandre (com quem ainda mantém contacto), e do jogo das apanhadas…

Apesar de ter nascido em Lisboa, o gestor Miguel Patrício cresceu em Mação, Distrito de Santarém – d onde são os pais

“Eu nasci em Portugal e cada dia sou mais português. A minha irmã mora em Portugal, tal todos os meus tios e os meus primos. Tenho casa na Beira Baixa, estou a construir uma outra em Caxias. Cada dia sou mais fã de Portugal, eu amo o país, adoro a evolução que tem tido, um país que está na moda. Lisboa está cada vez mais bonita. Amo a música portuguesa, adoro perceves, acompanho o Benfica todos os dias, sou fã do João Félix, um jogador incrível, o melhor jogador do mundo”, afirma Miguel Patrício, numa entrevista a um jornal.

A CARREIRA

Miguel Patrício começou carreira internacional na Johnson & Johnson no Brasil, EUA e América Central. Passaria depois pela Coca-Cola e Philip Morris, regressando ao Brasil para se juntar à Brahma, onde esteve duas décadas; chegou a director de marketing global do conglomerado Anheuser-Busch InBev, de marcas como Budweiser e Stella Artois. Como director global de marketing, com escritório na sede operacional, chegou mesmo a trabalhar em Nova Iorque.

O grupo acumulou mais de 20 marcas de produtos alimentares e bebidas – dos cafés Gevalia à mustarda Grey Poupon, passando por Oscar Mayer, Philadelphia Cream Cheese e Planters; ou seja, qualquer um de nós tem quase certamente um produto Kraft Heinz em casa

Lembre-se que um dos accionistas da Kraft Heinz que o escolheu para CEO, é o multimilionário norte-americano Warren Buffet, considerado um guru no mundo financeiro.

O gestor tem duas filhas que nasceram no Brasil e uma terceira no Canadá.