LUSO-AMERICANO FAZ CHEGAR ALIMENTOS (COM SABOR A PORTUGAL) A UMA DEZENA DE HOSPITAIS EM NOVA IORQUE

359

Por HENRIQUE MANO | Jornal LUSO-AMERICANO

“Obrigado, Joe Gil, pela oferta da comida e por ter alimentado aqui o pessoal de serviço nas Emergências”, agradece a enfermeira Gabby Pereira, do New York-Presbyterian Lawrence Hospital em Bronxville.

“Queremos agradecer ao nosso amigo Joe Gil, da Bagel Land, pelas maravilhosas sanduíches que nos trouxe ontem à noite. Obrigado por se ter lembrado de nós”, escreve outra enfermeira, desta feita do Westchester Medical Center, em Valhalla.

Pessoal de saúde do Jacobi Medical Center, no bairro nova-iorquino de Bronx, com bagels doados por Joe Gil

“Obrigado por se ter juntado à @juniorleaguebronxville, que trouxe um bocadinho de felicidade a estas pessoas que encaram esta loucura”, diz uma terceira, do St. John’s Riverside Hospital, em Yonkers.

O mural do chefe luso-americano Joe Gil, 32, nas redes sociais, é uma parada de agradecimentos de profissionais da saúde a quem – desde há três semanas – faz chegar alimentos e guloseimas (muitos com sabor a Portugal).

❝SINTO QUE É UMA MISSÃO, SEMPRE GOSTEI DE AJUDAR❞

➔Chefe Joe Gil, ‘Bagel Land’

“É o mínimo que posso fazer”, diz este luso-descendente filho dos imigrantes Alberto e Berta Gil, naturais de Chaves, Trás-os-Montes. “Sinto que é uma missão. Sempre gostei de poder ajudar e não há nada que pague ver um sorriso no rosto de um profissional de saúde, sobretudo nesta altura.”

Quando não está na cozinha do ‘Bagel Land’, em Yonkers, o chefe faz a ronda por uma dezenas de hospitais na zona metropolitana de Nova Iorque – entre o Bronx e Westchester. Perdeu a conta das vezes que por eles passou (só às ermegências do St. John’s Riverside Hospital, em Yonkers, já fez 22 visitas); “em alguns já entreguei comida a quase todos os departamentos médicos”, diz.

Para além da entrega de encomendas pagas por clientes que estão a aderir ao movimento #feedingthefrontlines e de parcerias com organizações locais, Gil calcula ter doado cerca de três mil dólares do seu bolso em alimentos.

Pessoal médico do Westchester Medical Center com mais uma oferta da Bagel Land do luso-americano Joe Gil

❝LEVO OS NOSSOS PASTÉIS DE NATA, QUE OS AMERICANOS ADORAM, PÃO COM CHOURIÇO…❞

➔Chefe Joe Gil, ‘Bagel Land’

“Levo os nossos pastéis de nata, feitos de raiz na ‘Bagel land’, que os americanos adoram, sanduíches, sacos de batatas fritas, bolachas, pão com chouriço…”, pormenoriza.

Joe Gil teve o seu primeiro estabelecimento aos 18 anos, em Mount Vernon, a mercearia portuguesa ‘Cruz Mini Market’, onde aliás tinha começado a trabalhar aos 12. Em 2012 abriu a ‘Big Al Munchies’, que manteve até em 2019.

Na ‘Bagel Land’, onde está agora, para além de grande variedade de produtos de panificação e pastelaria portugueses, tem nas prateleiras um bocado de todos aqueles ‘mimos’ nacionais que qualquer família portuguesa que se preze tem em casa…

“Fazemos entregas ao domicílio e também take-away”, diz. “Estamos abertos os 7 dias da semana das 5:00 da manhã às 4:00 da tarde.”

O luso-americano Joe Gil (o terceiro da esquerda) na entrega de mais um donativo de alimentos a uma unidade hospitalar nova-iorquina

❝MESMO DEPOIS DA REABERTURA DA ECOMOMIA NO ESTADO DE NOVA IORQUE, VAI LEVAR TEMPO ATÉ QUE TUDO VOLTE À NORMALIDADE❞

➔Chefe Joe Gil, ‘Bagel Land’

O estabelecimento também tomou todas as medidas de higienização e outras precauções necessárias nos tempos que correm, para melhor atender a sua clientela e proteger os funcionários.

“Mesmo depois da reabertura da economia no estado de Nova Iorque, vai levar tempo até que tudo volte à normalidade”, palpita o chefe Joe Gil. “Em pouco tempo mudaram-se muitos hábitos. Vamos passar a dar valor a coisas que antes nos pareciam corriqueiras e que, quando as perdemos, passam a ter imenso valor.”